Tradição e devoção no maior Festejo Religioso e cultural de São João da Ponte

Tradição e devoção no maior Festejo Religioso e cultural de São João da Ponte

 Cada cidade tem suas tradições e seus encantos. E para cada cultura regional um novo olhar se abre para a beleza da simplicidade e da humildade de um povo. Os festejos religiosos em São João da Ponte contribuem para a formação cultural, social e política dos cidadãos pontenses e visitantes. Os dias festivos possibilitaram o reavivamento da fé e reminiscência dos santos que são festejados: São João Batista, Santo Antônio e o Divino Espírito Santo.
Um emaranhado de cultura tomou conta da cidade entre os dias 19 e 26 de junho, variedades de elementos compuseram para o engrandecimento de cada momento. Foram cortejos adornados de tecidos, cores, brilho, flores e muita delicadeza em cada veste e acessórios. O som contagiante da "Banda Alvorada" que acompanhou os fiéis ao longo das procissões; a beleza exuberante da Cavalhada com suas cores fortes e vibrantes despertaram em cada participante, fulgores de alegria e encanto. A festa, que retrata o confronto entre Mouros e Cristãos, chama a atenção pela beleza e pelo colorido dos trajes (cristãos, vestem-se de azul e mouros, de vermelho). Bandeiras e andores  ornamentados com luzes e muita criatividade.
Unida ao trabalho da Paróquia Santo Antônio da Boa Vista, a Prefeitura Municipal de São João da Ponte  - Administração "Tempo de Reconstruir" por meio do Departamento Municipal de Cultura, participou efetivamente e deu todo o suporte necessário durante a realização do grandioso evento. Estima-se que o público deste ano foi um dos maiores já vistos ao longo de toda história.
Para o Prefeito Danilo Veloso, "as festas religiosas são um marco na cidade e fazem parte de nossa história. É uma oportunidade de celebrar os Santos Padroeiros e resgatar os valores religiosos e culturais dentro de uma única festa, podemos destacar a beleza da cavalhada que abrilhantou muito o evento”, comenta o Prefeito.
O tema geral da festa foi “Igreja, comunidade missionária”, permitiu a comunidade refletir ao longo de oito dias de festejos a cada missa celebrada sobre o assunto. Para o Padre Odair Cardoso, "a festa foi um sucesso e surpreendeu pela grandeza dos valores locais. A adesão do povo nas celebrações, nas barracas, leilões e o apoio da Prefeitura foi muito significativo, pois não faríamos  nada sem a comunidade e a prefeitura. Sinto-me agradecido por ter participado desta festa, sendo a minha primeira na cidade, pois tudo transcorreu muito bem do início até o fim e ficará gravado na minha memória”, diz emocionado o Pároco.

Gilmar Pereira
Jornalista e escritor 

Ascom

Galeria de Fotos: